INGREDIENTE

Canela Orgânica de Comércio Justo em Pó

Cinnamomum zeylanicum

Loja online temporariamente fechada

Cinnamon
Quente, apimentado e estimulante
4
Produtos com este ingrediente

A canela também possui poderosas propriedades antimicrobianas e purificantes. É bem conhecida pelo seu aroma perfumado, picante e intensamente quente.

Descrição

Descrição

Esta antiga especiaria vem da casca de uma espécie tropical e perene da família Laurel. É nativa da Índia e do Sri Lanka e é diferente da canela-aromática ou cássia, ou da canela chinesa. Os conhecidos paus de canela são arrancadas dos brotos da árvore. A casca exterior é removida, deixando a casca interna secar e enrolar. Moer os paus de canela, resulta num rico pó de canela.

No antigo Egito, a demanda por canela e pimenta preta ajudou a iniciar o antigo comércio de especiarias e, assim, uma maior exploração do mundo. Era valorizada por muitos e usada como perfume, remédio, conservante e aromatizante. Os paus da canela, segundo a lenda, foram usados para fazer o ninho da mítica fénix. Os pássaros levavam-nos para os precipícios de altas montanhas e, quando os paus caíam ao chão, eram recolhidos e vendidos.

Hoje, a canela é usada como aromatizante para alimentos e também é encontrada nos produtos de higiene oral e cosméticos. O seu aroma é tão sensual e quente que se acredita ser um poderoso afrodisíaco!

A Lush compra esta canela em pó orgânica de Comércio Justo colhida no Sri Lanka por um fornecedor orgânico.

Canela Orgânica de Comércio Justo em Pó existe nestes produtos
4
Produtos com este ingrediente
Canela Orgânica de Comércio Justo em Pó existe nestes produtos
Let The Good Times Roll é um dos cleansers de rosto e corpo da Lush de cor amarela  e fragrancia de pipoca
Cleanser Fresco
Esfolia e amacia
11,50 €
100g
Nova Fórmula
Um tratamento capilar sólido vermelho num pau
New
Tratamento de Óleo Quente
Direto à raiz
9,95 €
20g
Edição limitada
cinders é um dos géis de duche sólidos de natal em forma de garrafa laranja com canela, gengibre e cravinho
Gel de Duche Sólido
A magia está nos detalhes
11,95 €
200g
Acabou
carrot cake é um esfoliante labial com aroma a xarope de acer
Esfoliante Labial
Que comam bolos
8,50 €
25g

DESTACADO

A nossa posição sobre Comércio Justo

A nossa posição sobre 'comércio justo'. O que significa e como funciona o 'comércio justo' na Lush.

O que signica comércio justo?

Quando a Lush foi fundada em 1996, era maioritariamente desconhecido quem cultivava ou produzia os artigos que se compravam em lojas de rua ou em supermercados. As pessoas andavam preocupadas, e com razão, em relação a trabalho infantil, más condições de trabalho e pobreza. Em resposta a isto, grupos por todo o mundo começaram a estabelecer comércio direto de certos produtos, como o café, para que produtores pudessem receber um preço justo e os consumidores se sentissem confiantes de que estariam a fazer uma boa escolha. Estes grupos cresceram num movimento global, que concebeu depois a ideia de 'comércio justo'. Comércio justo significa comercializar com preocupação sobre o bem-estar de pequenos produtores marginalizados, manter relações de longo prazo, ter a certeza que pequenos agricultores de países em desenvolvimento possam competir e ter sucesso na economia global.

A ideia de 'comércio justo' foi formalizada por diferentes empresas que certificam as condições laborais e pagamento justo pelo produto. Isto pode ser feito pelo uso da referência a preços mínimos e prémios pagos por matérias-primas. O comércio justo ajuda a criar um mercado mais estável para produtores certificados. Em troca, agricultores concordam em usar práticas agrícolas ecológicas, implementar padrões justos de trabalho e em investir nas suas comunidades. Este tipo de relação comercial depende não só no pagamento do preço justo, mas também na transparência e responsabilidade.

Existem diferentes órgãos de certificação nos quais os produtores se podem inscrever para receber a creditação de comércio justo para os seus produtos. Uma das empresas mais conhecidas é a Fairtrade International (FLO), que produz o logo (verde e azul) de "Comércio Justo" e tem marca registada do termo 'fairtrade', mas existem outros como a 'Fair Trade Federation' e o IMO que produz a certificação 'Fair For Life'.

Lush e comércio justo

Nos últimos 10 anos, temos de forma consistente procurado novas fontes e desenvolvido relações com produtores que sejam o mais diretos possível, para que haja confiança de que as condições de trabalho dos seus trabalhadores sejam dignas e que os nossos preços sejam justos. Estamos muito orgulhosos de ter conseguido faze-lo com muitos dos nossos ingredientes. O comércio direto provou ser uma excelente maneira de nos asseguramos isso.

Não há razão nenhuma para que os nossos fornecedores recebam salários injustos e tenham más condições de trabalho.

Empresas que levam a cabo fiscalizações e certificações são uma ótima forma de encontrar produtores e mostrar aos consumidores que podem confiar que os mesmos são tratados de forma justa. A Lush usa muitos ingredientes; muitos destes não são ainda alvo de foco e fiscalização destas empresas. Isto acontece porque os ingredientes são cultivados localmente (num país que não esteja regulado por certificadores de comércio justo), ou porque não são produtores em massa e, consequentemente, faz com que não sejam regulamentados por qualquer esquema de comércio justo. Atualmente, os nossos sintéticos seguros não são regulados por nenhum sistema de comércio justo. Por isso com todos os nossos materiais, é a nossa responsabilidade trabalhar bem de perto com fornecedores para que possamos saber exatamente o que compramos e como é feito. Nem sempre é fácil de se fazer, e é preciso muito trabalho.
Empresas que levam a cabo fiscalizações e certificações são uma ótima forma de encontrar produtores e mostrar aos consumidores que podem confiar que os mesmos são tratados de forma justa. A Lush usa muitos ingredientes; muitos destes não são ainda alvo de foco e fiscalização destas empresas. Isto acontece porque os ingredientes são cultivados localmente (num país que não esteja regulado por certificadores de comércio justo), ou porque não são produtores em massa e, consequentemente, faz com que não sejam regulamentados por qualquer esquema de comércio justo. Atualmente, os nossos sintéticos seguros não são regulados por nenhum sistema de comércio justo. Por isso com todos os nossos materiais, é a nossa responsabilidade trabalhar bem de perto com fornecedores para que possamos saber exatamente o que compramos e como é feito. Nem sempre é fácil de se fazer, e é preciso muito trabalho.
É um processo constante. É importante para nós desenvolver relações fortes e de confiança com os nossos fornecedores. Usar um selo para mostrar que alguém verificou a nossa cadeia de fornecimento pode ser muito útil, mas nós gostamos de ver por nós próprios. Alguns produtores escolhem não ser certificados; estes podem não estar estruturados da forma que é requerida pela empresa de certificação, ou podem escolher não gastar o seu dinheiro em taxas de certificação. Certificações externas precisam de ser as escolhas certas para o produtor; e como parte da nossa relação de confiança, não iremos forçar fornecedores a tornarem-se certificados.

Certificação

Para ser possível usar o logotipo de um dos certificadores de comércio justo, a Lush precisa de se tornar detentor de licença com um órgão de certificação individual. Diferentes órgãos de certificação definem limites diferentes para a percentagem de materiais num produto, para o item final possa receber o selo de comércio justo. Em alguns casos, as empresas especificam que, para determinado produto final ser certificado como comércio justo, apenas pode contar ingredientes certificados como comércio justo dentro do seu sistema de certificação. Tendo em conta a variedade de ingredientes que usamos em cada produto, muitos produtos finais não podem ser rotulados como comércio justo, mas na nossa lista de ingredientes quantitativa mostra quais os materiais certificados. Porque a Lush não tem marca registada de 'comércio justo' da Fairtrade International'ls (FLO), apenas podemos usar o termo nos ingredientes presentes em produtos finais que levaram o seu selo. Nos restantes outros produtos, denominamos por "comércio justo" todos as restantes matérias-primas certificadas por outras empresas de certificação. Os selos de comércio justo começaram pelos alimentos, como o chá e cacau. Os rótulos para cosméticos são relativamente recentes e nem todos os países reconhecem o selo para este efeito, pois têm de ser rotulados de maneira diferente. 

Próximos passos

O nosso objetivo é cultivar as relações existentes, e desenvolver novas e melhores relações para todos os nossos ingredientes, para que possamos garantir que não existe mão-de-obra infantil, que haja salários justos, sustentabilidade ambiental e boas condições de trabalho, fazendo cumprir também assim a nossa política de não uso de testes em animais. Umas vezes isto acontece com a ajuda de empresas de certificação, outras será lado a lado com os nossos fornecedores. Com o nosso comércio direto, respeito mútuo e visitas regulares (e agora com SLush fund) descobrimos formas fazer parcerias fortes, certificando-nos que os preços e condições são certos e justos. Somos ambiciosos e reconhecemos que podemos melhorar. Ainda há muito trabalho a ser feito. Para nós, este compromisso demonstra os princípios do comércio justo e, para nós, esta é a única maneira de fazer negócio. Acreditamos em fazer produtos eficazes, frescos e feitos à mão com ingredientes da mais fina qualidade; por essa razão, continuamos a comprar fresco, justo e de forma ética.   

Lê mais sobre as políticas da Lush