Envios grátis para a península a partir de 50€ | As lojas estão abertas | Mais info

DESTACADO

Recomeçar depois da crise: agricultores de cacau da Floresta Tropical de Gola

A Manteiga de Cacau Orgânica de Comércio Justo presente na nova Charity Pot Coin da Lush é cultivada por agricultores da Serra Leoa, que vivem na fronteira da floresta tropical de Gola. O fornecedor da Lush, Tradin Organic, apoia os agricultores com formação em agricultura ecológica e biológica. Juntos, estão a reflorestar uma das florestas tropicais mais biodiversas e ameaçadas da África Ocidental.

Este diamante verde de densa floresta tropical no coração da costa ocidental de África tem o tamanho da cidade de Nova Iorque. Lar do hipopótamo pigmeu e de mais de 300 espécies de aves, o Parque Nacional da Floresta Tropical de Gola é um refúgio precioso para a vida selvagem na Serra Leoa. Reconhecido internacionalmente como um "centro de biodiversidade", mais de metade das plantas encontradas no parque nacional são únicas e nativas da região. Apesar do estatuto protegido do parque nacional, este paraíso para as espécies ameaçadas está em perigo.

A Serra Leoa tem enfrentado adversidades extremas nos últimos tempos, desde a violência militar a uma crise sanitária, passando por práticas industriais exploratórias. Uma década de guerra civil devastou todo o país desde 1991, matou pelo menos 50 mil pessoas e desalojou outras centenas de milhar. A Floresta Tropical de Gola, que em tempos foi cinco vezes maior do que o seu tamanho hoje, foi vítima da desflorestação provocada pela exploração mineira e madeireira, e práticas agrícolas prejudiciais, alimentadas pelas pressões de lucro por parte de empresas estrangeiras. E muito pouco da riqueza financeira criada por estas indústrias extractivas permaneceu na Serra Leoa.

A crise do Ébola em 2014 infectou mais de 15 mil serra-leoneses, causando a perda dos meios de subsistência de inúmeros outros. O Ébola prejudicou muitos agricultores rurais, que representam cerca de 70% da mão-de-obra, em tempos difíceis. Muitos produtores de cacau, incapazes de vender os seus produtos durante a crise do Ébola, foram forçados a negligenciar as suas colheitas. As comunidades rurais e a indústria do cacau na Serra Leoa precisavam desesperadamente de uma revitalização.

O caminho para a saúde ecológica, social e económica

Num país que enfrentou crises e uma exploração tão extrema, qual é o caminho para a equidade? A agricultura regenerativa poderia oferecer algumas soluções.

A agricultura regenerativa é um caminho para uma produção abundante e saúde holística do ecossistema que também engloba a comunidade humana e a “ecologia social” no sistema vivo. Pode também proporcionar uma plataforma para a justiça social e os direitos dos trabalhadores.

A Tradin Organic, antiga fornecedora de manteiga de cacau da Lush, encontrou uma oportunidade de contribuir para um sistema agrícola mais equitativo. Com a visão de encorajar a saúde social e económica das comunidades agrícolas de fronteira florestal, procurou desencorajar uma maior desflorestação enquanto replantava a floresta tropical e aumentava a biodiversidade.

Em 2017, a Tradin Organic estabeleceu uma subsidiária local e desde então tem vindo a trabalhar com agricultores regenerativos e produtores orgânicos para criar escolas de agricultura. Vários anos mais tarde, o fornecedor desenvolveu fortes relações com os agricultores locais, e ajudou mais de 36 mil a obter a certificação de orgânico, e apoiou mais 11 mil a obterem a certificação de Comércio Justo. Estas credenciais permitem aos agricultores vender os seus produtos por um preço muito melhor, com o Comércio Justo garantindo um valor mínimo e protegendo-os das flutuações de preços do mercado.

Melhores tempos virão com a manteiga de cacau

A rastreabilidade nas cadeias de valor do cacau pode ser um verdadeiro desafio, tornando difícil responsabilizar comerciantes e compradores. O trabalho infantil tem sido usado frequentemente pela indústria do cacau, especialmente na África Ocidental, embora se acredite que este seja um problema menos generalizado na Serra Leoa devido ao facto de as quintas serem de menor dimensão e de propriedade familiar. Para apoiar ainda mais os agricultores serra-leoneses na construção de práticas que valorizam de forma central os meios de subsistência e as condições de trabalho das comunidades agrícolas rurais, a Tradin Organic é parceira de uma organização de segurança infantil reputada para ajudar a reduzir a possibilidade de práticas laborais perigosas e fornecer meios económicos e incentivos para evitar incidências de trabalho infantil.

Com mais de 65 escolas de agricultura e quase 100 locais de demonstração, alcançando mais de 6600 pessoas, os agricultores da fronteira da floresta tropical de Gola podem agora usufruir em primeira mão dos benefícios de práticas agrícolas orgânicas e regenerativas eficazes. As plântulas de árvores estão também a ser distribuídas através das escolas de agricultura locais e outros centros de serviços. Ao intercultivarem árvores alimentares entre cacau, numa policultura saudável e diversificada, os agricultores são capazes de trabalhar em prol da soberania alimentar, cultivando alimentos nutritivos e culturalmente apropriados para as suas famílias e comunidades, ao mesmo tempo que alargam e abastecem a Floresta Tropical de Gola.

A criação de vários benefícios

Um princípio central da agricultura regenerativa, e outros sistemas de concepção regenerativa como a Permacultura ou a Agroecologia, é a criação de vários benefícios por todo o sistema. E como é que se cria uma comunidade que gera saúde e abundância para todos e para tudo dentro e fora dela?

A Lush seguiu este princípio e deu-lhe a forma de um produto: Charity Pot Coin. 100% da venda (menos o IVA) desta loção corporal sólida e vegan, reverte para um fundo que apoia associações locais e campanhas nas áreas da proteção animal, direitos humanos e proteção ambiental. Os ingredientes da Charity Pot Coin são cuidadosamente obtidos em conformidade com as políticas de compra ética da Lush. As sementes de cacau provenientes de agricultores serra-leoneses que fazem fronteira com a floresta tropical de Gola são fermentadas e secas pelos agricultores e depois enviadas para as instalações da Crow of Holland nos Países Baixos para serem transformadas em manteiga de cacau Orgânica de Comércio Justo de alta qualidade. E no final, torna-se num dos ingredientes suavizantes da nossa Charity Pot Coin.

Devolver o brilho ao diamante verde da Serra Leoa

Com o passar do tempo, a Tradin Organic da Serra Leoa está a aumentar o seu apoio por toda a biorregião. A empresa espera em breve oferecer um cacau climaticamente positivo, o que significa que as práticas agrícolas capturarão mais carbono do que o criado durante o processo. Este é um sinal de esperança para um ingrediente alimentar e cosmético tão amplamente utilizado.

Com o trabalho dedicado de reflorestação pelas comunidades de agricultura da fronteira florestal, o brilho do diamante verde da Serra Leoa regressa, proporcionando esperança para a rica biodiversidade da Floresta Tropical de Gola e para a práticas agrícolas mais justas.

Cocoa butter farmers in Sierra Leone
Comentários (0)
0 Comentários
Conteúdo relacionado (1)

Produtos relacionados

1 artigo
Disponível nas lojas
a selection of charity pot coins
Loção de Mãos e Corpo
Hidratar nunca fez tão bem!
1,50 €
Pata / 10g