DESTACADO

Pérolas da Natureza: Alternativas Naturais aos Microplásticos

A proibição de microplásticos em cosméticos já entrou em efeito no Reino Unido [09/01/18], após uma longa espera desde que o Governo se comprometeu a banir estes componentes. Não será permitido às empresas fabricarem produtos com microesferas de plástico, que têm sido alvo de notícias devido ao seu papel poluente nos oceanos. Consequentemente será banida a venda de cosméticos com microesferas de plástico ainda este verão.

As microesferas, um tipo específico de microplásticos, são minúsculas bolas de plástico que se espalharam um pouco por todos os produtos de uso pessoal, como esfoliantes ou pasta de dentes.

A secretária do comitê de Auditoria Ambiental Mary Creagh MP afirmou: "Triliões de minúsculos pedaços de plástico estão a acumular-se nos oceanos, lagos e estuários do mundo, prejudicando a vida marinha e entrando em toda a cadeia alimentar. As microesferas em esfoliantes, géis de duche ou pastas de dentes são parte deste problema de poluição de plásticos, e que pode ser evitada. Um único duche pode resultar em 100,000 partículas de plástico a entrar no oceano."

Para uma pele luminosa e refrescada, microesferas não serão precisas. Na Lush, alternativas naturais e biodegradáveis estão disponíveis em todos os esfoliantes de rosto e corpo. Gira os teus potes pretos para veres a lista de ingredientes e irás ler feijões de azuki moídos, sal marinho, extrato de caule de bambu e muito mais.

O grande problema da sopa de plásticos

Não nos parece que gostasses de pedir uma sopa de plásticos no teu restaurante favorito. Infelizmente, as aves e vida marinha à volta do globo não podem fazer muitas escolhas.

Dr. Van Sebille da Imperial College of London, Reino Unido, conduziu um estudo sobre o efeito dos plásticos nas aves terrestres e marinhas. Diz-nos: "Percebemos que 80% das espécies de aves marinhas ingerem plástico e que, se o pesarmos, a média de plástico que uma ave marinha carrega no seu estômago nos dias de hoje é cerca de 10% do seu peso corporal."

De acordo com o Grantham Institude, também parte da Imperial College London, a quantidade de plástico no oceano em 2010 estaria entre 4.8 e 12.7 milhões de toneladas.

O plástico é um material usado por ser duradouro e resistente, mas as suas grandes qualidades são também os seus piores defeitos. Conforme se fragmenta e despedaça em partículas menores - devido à ação dos raios UV, ou degradação química e mecânica - transforma os oceanos numa espécie de grande sopa de microplásticos. Os microplásticos que sobram desta degradação são ingeridos pela vida marinha, tendo efeitos a longo prazo que ainda estão por estudar na sua larga escala.

UN GESAMP (Grupe de Especialistas em Aspectos Científicos da Proteção Ambiental Marinha) acredita que o potencial efeito dos microplásticos nos organismos marinhos inclui: efeitos físicos tais como obstrução; efeitos químicos devido ao transporte de material tóxico; saúde dabilitada; impacto na população e ecossistema em geral; dispersão de agente patogénicos prejudiciais.

As alternativas

Enquanto outras marcas de cosméticos se afastaram dos esfoliantes tradicionais para usar microplásticos, os inventores da Lush têm estado, cada vez mais, em busca de alternativas biodegradáveis.

A natureza dá-nos toda a esfoliação que o corpo e rosto possam precisar: frutos secos, como nozes ou amêndoas, podem ser moídos em tamanhos diferentes para se adaptar a diferentes produtos e efeitos; a pedra-pomes em pó é fantástica para zonas mais duras da pele; o açúcar refinado dá uma doçura que é perfeita para esfoliar lábios. Em Junho de 2016, o extrato de caule de bambu foi adicionado à coleção. É fino e confere bom polimento, perfeito para usar no esfoliante facial Smuggler's Soul, para a delicada área da pele do rosto.        

As esferas de plástico - ou micropérolas - podem ser apenas uma pequena parte dos microplásticos que entram nos oceanos (entre 0.01% e 4%), mas, de acordo com o Environmental Audit Committee, estas "são uma parte do problema que é evitável, e são a fonte de microplásticos sobre a qual mais se sabe".

Uma bela maneira de começar

Descobre mais nesta versão interactiva do relatório do Environmental Audit Committee aqui, ou lê a sua totalidade aqui. (ambos em inglês)

"Um único duche pode resultar em 100 mil partículas de plástico a entrar no oceano." - Mary Creagh, MP 

Comentários (0)
0 Comentários
Conteúdo relacionado (0)

Produtos relacionados

0 artigos