DESTACADO

Mãos de ouro: uma visita à fábrica da Lush

Quando pensas em produtos feitos à mão, o que te vem à cabeça são camisolas de lã, feiras de artesanato ou o Etsy? Então pensa outra vez. Todos os dias, milhares de produtos são prensados, esculpidos e aperfeiçoados pelas mãos habilidosas dos nossos chefs. De acordo com o cofundador e CEO, Mark Constantine, é precisamente isto que torna a Lush numa empresa pioneira.

“O nosso estranho modelo de negócio, onde os produtos são fabricados por pessoas, é, na verdade, único e muito flexível”, explica. “Se outra empresa quiser fazer alguma alteração na produção, como remover ou reduzir as embalagens, alterar toda a maquinaria que utilizam terá um grande custo, mas, na Lush, podemos trabalhar com as pessoas que contratamos para mudar o foco. Se não estivermos a vender muitas bombas de banho, mas repararmos que há um aumento da venda de champôs sólidos, então um funcionário pode mudar e começar a fazer champôs sólidos. Para nós é simples. No Reino Unido, já não se produz desta maneira e, por isso, tantas empresas estão paradas. Temos um conjunto de trabalhadores incrivelmente flexíveis e isso é maravilhoso!"

Manusear com cuidado

Tal como a tua comida favorita, os produtos da Lush têm de ser fabricados com muito cuidado e carinho. Uma mistura de ingredientes frescos, óleos essenciais temperamentais e uma rigorosa política de frescura (à exceção da coleção de Natal, todos os produtos têm de ser enviados da fábrica, no prazo de 28 dias após terem sido fabricados) significa que uma máquina não consegue dar a atenção e o cuidado que os nossos produtos necessitam.

Mas o processo de transformar uma invenção num produto que pode ser fabricado em grande escala pode ser complexo. É aqui que entra a cofundadora e inventora de produto, Mo Constantine, que, em criança, viveu a fantasia de qualquer leitor do Roald Dahl: ter uma fábrica de chocolate na família. Este fascínio, diz-nos, despertou o seu interesse pela manufatura desde muito cedo. Com isto, e com um pouco de sorte, a Mo acabou por tornar as primeiras invenções do seu marido, Mark, em produtos viáveis que seriam vendidos à The Body Shop.

 “A minha tia casou com um funcionário da Needler’s [uma marca de doces britânica]”, recorda. “Quando era criança, costumava visitar a fábrica de chocolate. Lembro-me perfeitamente. Tanques repletos de chocolate, as linhas de montagem com as barras de chocolate... e sempre me perguntei se o meu fascínio pela manufatura poderia vir daí. Sou muito consciente de que quando alguém visita a nossa fábrica, essa poderá ser a única vez que o fazem, mas que nesse momento podem ser inspirados para seguir esse caminho. Eu fui particularmente inspirada pela confeitaria e isso nota-se nos produtos da Lush.”

O conhecimento da Mo acabou por ser essencial para os cosméticos frescos e feitos à mão da Cosmetics To Go e da Lush. “Os nossos produtos e ingredientes sempre exigiram um cuidado e uma delicadeza em todas as fases: desde a invenção e a produção, passando pelo embalamento e pelo envio para as lojas”, explica. “Também sempre fomos muito conscientes dos materiais que utilizamos e, nos primeiros anos, experimentávamos muito com ingredientes naturais que, na altura, eram considerados bruxaria! Mas, durante esse processo, apercebemo-nos que há uma série de ingredientes que podem ser utilizados em cosméticos, e essa tem sido a nossa especialidade.”

Com o objetivo de não utilizar (ou utilizar a menor quantidade) de conservantes e dar ao cliente os produtos mais eficazes, a Lush fabrica os seus produtos em quantidades muito menores do que as restantes empresas de cosmética e com um prazo de validade muito menor.

“As nossas fórmulas sempre foram simples e eficazes sem grandes quantidades de conservantes”, acrescenta Mo. “Os nossos ingredientes sempre foram da melhor qualidade e tornámo-nos cada vez mais exigentes com os óleos essenciais que utilizamos. Tudo isto é a base do porquê de fabricarmos os produtos da maneira como fabricamos. Para nós, é conveniente fabricar lotes mais pequenos e mais frequentemente. Não é a rota mais comercial, mas funciona e dá-nos uma vantagem sobre os concorrentes.”

Mo fala-nos também do que aprenderam nos dias da Cosmetics To Go, a empresa que existia antes da Lush: “grandes lotes encorajam uma grande quantidade de compras e de armazenamento. Tudo aumenta de volume; a tua linha de montagem tem de produzir milhares de um único produto. Guardámos muitas mensagens dos dias em que produzíamos numa grande escala, mas principalmente este: quando cometes um erro, vai ser um erro muito grande.”

Lição número 1: No que toca a cosmética fresca, o melhor vem em pequenas quantidades.

Pessoal qualificado

Espremer limões, cortar fruta fresca, mexer tanques de manteiga de cacau ou dar forma a bombas de banho… produzir um produto Lush é como cozinhar uma receita complexa. E, como muitos chefs saberão, não importa quantas vezes sigas a mesma receita, nenhum prato será idêntico aos anteriores. As diferentes caras da Santa Bomb Bomb, por exemplo, refletem esta singularidade de um produto feito à mão.

Quando pegas num pote negro, encontras um pequeno autocolante com um rosto que te diz quem fabricou o produto, até quando poderás utilizá-lo e – algo raro na indústria da cosmética – quando foi feito. Se é um produto sólido, como uma bomba de banho ou um champô sólido, toda esta informação é apontada pela loja. Isto significa que cada produto pode ser rastreado até à pessoa que agitou todos os ingredientes na fábrica. Alguns dos nossos clientes frequentes têm até o seu produtor favorito – já experimentaste o Ultrabland do Nev?

É preciso muita dedicação para ganhar um autocolante com o teu rosto. Que te diga o Ashley O’Sullivan, que trocou o seu emprego como carteiro para se dedicar a trabalhar numa fábrica da Lush. “Temos várias tarefas e habilidades que precisamos que o trainee aprenda”, conta-nos. “Primeiro, aprende como é que se fazem os produtos, depois fabrica os produtos com ajuda do formador e, antes de poder trabalhar por sua conta, tem ainda de fabricar os produtos sob supervisão.”

“Muitos dos produtos têm diferentes processos de fabrico, por isso, aprender todos os produtos de um departamento é uma grande conquista. Também temos veteranos que trabalharam em diferentes departamentos e têm um grande conhecimento sobre os processos e os produtos.”

As pessoas podem chegar por uma oferta de trabalho, mas ficam pela atmosfera. Ashley explica:

“Há um ambiente muito familiar na fábrica. Muitas famílias trabalham na empresa e não é raro encontrar casais, pais ou avós no mesmo departamento. A atmosfera é muito diferente de outras fábricas: temos gente muito talentosa e outros que são verdadeiros personagens, e ambos são importantes para o sucesso da equipa. A cada ano, muitos colegas mudam de função e é ótimo poder ver as suas habilidades e confiança a crescer ao longo dos anos.”

Uma equipa com várias vozes

O centro de produção da Lush continua a ser em Poole, Reino Unido, onde a empresa começou. Entretanto abrimos novas fábricas, um pouco por todo o mundo, como a de Dusseldorf, na Alemanha, que garante entregas internacionais mais rápidas... e mais frescas. Em 2017, a fábrica de Poole forneceu 376 lojas em 23 países (para não falar da loja online) – isto exige bastante da pachorrenta cidade de Dorset.

“No início dos anos 2000, havia falta de pessoal aqui em Poole”, recorda Mo. “Na altura, a Europa estava em crise e muitos polacos emigraram para o Reino Unido e foi o casamento perfeito. Isto acrescentou força ao nosso negócio e permitiu sustentar o crescimento. Atualmente, temos 1500 trabalhadores na fábrica de Poole e cerca de metade são da Polónia e de outros 52 países à volta do mundo. “

E no que toca à igualdade de género dentro da indústria, um tema muito debatido? As gavetas são para guardar meias e não pessoas e, embora este tipo de estatísticas não represente os nossos funcionários que se identificam como não-binários, ou simplesmente não querem revelar o seu género, os últimos relatórios no Reino Unido são promissores. Dados recentes Dados recentes do Office of National Statistics refere que, na indústria da manufatura, 76% são homens e 24% mulheres. Na nossa fábrica, as coisas são mais equilibradas, com as mulheres a representar 45% da equipa. A Lush está orgulhosa de ser uma empresa com várias vozes e, como sempre, há mais trabalho a ser feito nesta área.

Um futuro feito à mão

O que se segue? A Lush continua a criar grandes ideias, inovadoras e frescas. Fabricar os nossos produtos à mão permite-nos quebrar muitas barreiras no mundo da cosmética por isso não esperes nenhuma linha de produção num futuro próximo, principalmente quando a paixão por produtos feitos à mão é um dos pilares da equipa.

“Ao fazermos os nossos produtos à mão, acrescentamos paixão e perícia ao que fazemos”, defende Ashley. “Se tudo se converter em algo feito por máquinas, perderemos tanta criatividade e paixão, para não falar de postos de trabalho locais.”

Mo está de acordo: “Hoje, temos milhares de funcionários em 7 fábricas espalhadas pelo mundo a fabricar os nossos produtos; produtos da melhor qualidade, com os ingredientes mais frescos; invenções e inovações nunca antes vistas no mundo da cosmética. É claro que estamos orgulhosos.”

Não podíamos estar mais de acordo.

Encontra o teu presente de Natal feito à mão, aqui

 

Comentários (0)
0 Comentários
Conteúdo relacionado (0)

Produtos relacionados

0 artigos