DESTACADO

FAQ sobre Lush e a mica

Este artigo visa explicar o caminho percorrido pela Lush para remover a mica natural da sua cadeia de fornecimento. Contamos-te como começámos, o que fomos descobrindo, e porque tomámos esta decisão de ser totalmente livres de mica natural a partir de dia 1 Janeiro de 2018.

O que é mica?

Mica é o nome dado a um mineral que confere brilho aos produtos. Dependendo do quão grosso ou fino é o mineral, vai produzir efeitos diferentes, níveis de brilho e cores.

O efeito de brilho é conseguido ao cobrir a mica com um óxido, comummente o dióxido de titânio. Conseguem-se cores diferentes ao aplicar mais camadas do óxido escolhido.

A cofundadora Lush e inventora de maquilhagem, Rowena Bird, explica: “Da mesma forma que a luz atinge um prisma e produz um arco-íris, quando a luz atinge o dióxido de titânio, esta reflete e cria um efeito de arco-íris. Depende de quantas vezes se cobriu a mica, assim se obtém cores diferentes. Podem-se criar sete cores diferentes e, acima disso, cada camada irá dar tonalidades mais profundas.”

A intensidade do brilho depende do tamanho da mica. Rowena explica que para um efeito mais brilhante, as partículas de mica precisam de ser maiores. Dito isto, partículas maiores podem, por vezes, causar irritações. Assim sendo, o tamanho da mica é regulamentado para certos produtos, como sombras de olhos, de forma a assegurar que o produto vai ser de uso confortável e seguro.

Rowena acrescenta: “O tamanho com que fazes o pigmento, determina o quão brilhante vai ser. Uma sombra de olhos sedosa precisa de ter partículas mais pequenas, para que a sensação e aspeto sejam suaves. Uma partícula menor cria um lustre, enquanto que partículas maiores criam um brilho mais forte”

O que é mica natural?

A mica é um mineral que ocorre na natureza. Há muitos tipos de mica e esta pode ser encontrada em vários locais do globo; no entanto, ao longo dos anos, a indústria de cosmética tem dado preferência à mica Indiana devido à sua qualidade. É usada em numerosas indústrias, desde tintas para automóveis, tintas para pintar, brilhantes e em cosmética. Devido a questões associadas aos direitos humanos, nomeadamente o trabalho infantil, a Lush comprometeu-se a remover a mica natural a 100% da sua cadeia de fornecimento a partir de 1 de Janeiro de 2018.

O que é mica sintética?

Flogopita Sintética – mais conhecido como mica sintética, mimetiza o efeito da mica natural, mas é feita em laboratório. Tal como a mica natural, a alternativa sintética dá um acabamento brilhante à maquilhagem.

Apesar de ser uma substância feita pelo homem, a mica sintética é a alternativa amiga do ambiente aos comuns brilhos feitos de plástico. Gabi Leodolff, da Equipa de Compras Criativas, diz-nos “Apesar de ser sintetizada em laboratório, tem por base minerais naturais, por isso não temos o problema dos microplásticos, que acabam nos oceanos e redes de água.”

Como empresa, a Lush continua empenhada em buscar os materiais mais amigos do ambiente possível, o que significa que todos os brilhos e reflexos que vês nos teus produtos favoritos são mais amigos do planeta do que os brilhantes feitos com base em plástico PET.

Porque a mica sintética é feita em laboratório, a sua pureza é maior, sendo possível atingir cores mais fortes e mais brilhantes, se comparados com a mica natural. Rowena explica que “A parte positiva de usar mica sintética vê-se quando queremos criar sombra de olhos bastante brilhante. A mica natural tem um rebordo irregular, a mica sintética é suave na sua constituição, o que significa que podemos usar partículas bastante maiores e ter uma finalização bastante mais brilhante. Se usássemos uma partícula natural do mesmo tamanho, a sensação seria de bastante desconforto à volta dos olhos.”

O que há de errado com a mica natural?

A mica natural em si não apresenta qualquer problema, mas as questões éticas à sua volta estão ligadas ao seu fornecimento.

A Lush começou a comprar matérias que continham mica natural em 2012. Escolhemos fornecedores com base na sua garantia de que não havia trabalho infantil na sua produção, e tínhamos auditorias para o verificar. O nosso fornecedor trabalhava com uma ONG chamada BBA (fundação Salvem as Crianças), que trabalhava com todos as vilas locais para conseguir obter “vilas amigas das crianças”.

Infelizmente, a divisão de pigmentos da empresa foi vendida a outra companhia. A Gabbi explica: “Foi-nos dito que a empresa não poderia oferecer a mesma auditoria e verificação externa. Os novos fornecedores mantiveram firmes a certeza de que não havia crianças envolvidas no trabalho, mas porque não podíamos mais garantir uma verificação independente, levou-nos a ter alguma preocupação. Foi aqui que decidimos mudar todos os materiais que continham mica natural para mica sintética.”

Em 2014, a Lush começou a trabalhar para substituir todos os ingredientes que continham a mica natural para uma versão com base em mica sintética.

Porque decidiu a Lush mudar para mica sintética?

Quando já não conseguíamos garantir transparência na cadeia de fornecimento, decidimos mudar para mica sintética. A partir de 1 de janeiro de 2018, não iremos mais usar mica natural nos nossos produtos. Assim que terminar o stock deste material, a Lush estará completamente livre de mica natural.

Gabbi explica que “Para nós, pendem-se com as práticas de fornecimento por trás da mica natural. Tornou-se claro que não conseguíamos transparência total que queríamos no nosso fornecimento de mica natural, por isso decidimos que a mica sintética seria uma opção melhor e mais ética”

Porque demorou tanto tempo para que a Lush chegasse a este ponto?

Eliminar a mica natural da produção não tem sido um processo fácil, pois significou que precisámos de colocar em prática controlo mais apertado e, claro, não queríamos desperdiçar o stock que já havíamos comprado.

Em 2016 descobrimos mica natural numa gama de pigmentos de mica que nos havia sido vendido como sintético. Segundo Gabbi “Esta descoberta foi um verdadeiro choque para todos nós e sublinhou o quanto era necessário um controlo mais apertado. Não era só a nossa preferência ética em usar mica sintética, mas isto havia sido algo com que os nossos fornecedores se haviam comprometido inteiramente, a confirmar que não iriam usar mica natural em nada que fosse fornecido à Lush.”

A decisão de parar totalmente o uso de mica natural havia sido complicada e a Lush viu-se a braços com um dilema moral. Rowena explica: “Apenas usamos uma quantidade muito pequena de pigmentos na nossa gama de maquilhagem, mas apenas se conseguem comprar estes mesmos pigmentos em lotes de quilo, por isso pode haver mesmo muita sobra. A decisão foi de usar o stock que já tínhamos antes de nos podermos declarar completamente livres de mica natural, com fim a evitar desperdício. Agora, foi decidida uma data concreta e todo o que pigmento que possamos ter de sobra, será doado a locais como estúdios de arte. Temos de prestar o devido respeito ao material e às pessoas que o mineraram.”

Gabbi acrescenta ainda: “Felizmente, chegámos a uma fase em que podemos marcar uma data limite no início de 2018.

“Uma vez que tomámos conhecimento sobre os potenciais problemas deste material, demorou o seu tempo para saber mais e investigar sobre esta matéria. Na Lush, preferimos visitar os nossos fornecedores e ter uma abordagem de colaboração no que toca a resolver desafios que possamos encontrar. Infelizmente neste caso, a magnitude do problema combinada com a nossa relativamente pequena capacidade de compra, e o facto de termos sido aconselhamento a não visitar sem acompanhamento, levou-nos a sentir que não teríamos a influência suficiente para obter a mudança e melhorias necessárias. Assim sendo, decidimos parar de comprar mica natural e mudar para as alternativas com base sintética.”

Porque não tornarem-se então parte da Iniciativa Mica Responsável?

Como pequenos compradores, estamos a fazer as coisas à nossa maneira...

A Iniciativa Mica Responsável é uma associação que pretende atingir uma cadeia de fornecimento de mica 100% responsável nos próximos cinco anos. Esta iniciativa é um coletivo de diversas companhias, predominantemente na área da indústria de cosmética, que está a trabalhar paras tentar trazer mudanças à cadeia de fornecimento e a legislação para a mineração de mica. Enquanto é verdade que a Lush apoia os objetivos da associação, quando primeiramente nos encontrámos face a estas dificuldades ainda não havia tanto conhecimento público sobre as mesmas como há agora.

Gabbi explica: “Quando estávamos a tentar promover a mudança, as outras empresas não estavam ainda a abordar esta questão. Se considerarmos que a indústria de cosmética usa cerca de 10% da mica natural produzida no mundo, nós seríamos uma parte mesmo muito pequena deste valor, e sendo pequenos, o nosso poder de compra era sempre limitado. Não sentimos que podíamos, de facto, ter algum verdadeiro impacto como seria desejado, por isso tomámos a decisão informada de mudar para mica sintética.”

Como posso saber se os meus cosméticos são feitos de mica natural ou sintética?

Para descobrir se a mica é sintética ou natural, podes verificar a seguinte informação nos rótulos.

A mica natural vai estar listada como “Mica”, “Leucita” ou “CI 77019” na lista de ingredientes; enquanto que a mica sintética vai estar listada como “Mica Sintética” ou “Flogopita Sintética”.

Mas não é melhor usar sempre a alternativa natural do que a sintética?

Não, nem sempre é esse o caso...

A grande maioria dos nossos ingredientes traz consigo o poder da Mãe Natureza, no entanto, quando toca a escolher ingredientes que sejam sustentáveis e éticos, os ingredientes naturais nem sempre são a melhor opção. Por exemplo – por muitos anos, as empresas usavam o almíscar de fonte animal, mas sendo nós uma empresa vegetariana, usamos o almíscar sintético por forma a assegurar que é livre de crueldade.  

A Gabbi dá-nos mais umas quantas razões que mostram que o uso de mica sintética é o melhor; “A mica sintética tem cores mais vivas e, por ser sintetizada em laboratório, é muito pura em qualidade, não tendo contaminação por metais pesados que a mica natural pode ter.”

Por isso, 2018 vai trazer um começo novo e livre de mica natural para a nossa empresa, e Jodi Francis, parte da equipa de Compras Éticas e comprador de pigmentos, confirma: “O compromisso de mudar para mica sintética significa que a mica natural não vai ser usada em qualquer parte da produção a partir de dia 1 de Janeiro de 2018. É esperado que ainda haja alguns produtos já feitos em circulação nas nossas prateleiras pelo mundo fora e que, por isso, ainda apareçam na lista de ingredientes, mas apenas porque foram feitos antes da data limite.”

Procurar fontes para ingredientes éticos e amigos do ambiente é um processo em constante desenvolvimento e a equipa de compras da Lush está continuamente a trabalhar afincadamente para melhorar os materiais que compramos.

Se tens qualquer outra questão sobre mica natural e sintética podes falar diretamente com a nossa equipa se Serviço ao Cliente em 939 322 998, podes também ler mais sobre os nossos brilhos amigos do ambiente aqui, ou ouvir este Trade Roots podcast no Lush Player, onde Simon Constantine e Gabbi Leodolff debatem sobre mica.

 

 

Comentários (0)
0 Comentários