Envios grátis para a península a partir de 50€ | As lojas estão abertas | Mais info

DESTACADO

Com conta, peso e medida - e sem embalagens

Fomos visitar a Maria Granel e tentar perceber como funciona a que foi considerada internacionalmente como a primeiria mercearia Portuguesa "BYOC" (Bring Your Own Container, ou Traga A Sua Embalagem). Ah, e levámos a Joana, do blog The Portuguese Vegan para nos ajudar com uma das suas maravilhosas receitas!

Num mundo onde tanta coisa evolui (hoje, qualquer criança sabe o que é e pratica reciclagem) mas tanta parece ainda por fazer e questionar (há à venda tangerinas sem casca, embaladas em plástico), encontrámos na Maria Granel inspiração para pensar e vos falar do conceito de zero waste – ou desperdício zero.

Mas afinal o que é isto do desperdício zero?

Vamos fazer um pequeno exercício de visualização: acabaste de entrar no supermercado do costume e vais fazer as compras semanais ou mensais. Visualiza a zona dos vegetais ou dos frutos secos. Quantos deles estão a granel? E quantos já vêm pré-embalados, naquelas embalagens tão comuns de plástico translúcido? Mesmo a fruta que podes escolher à peça, há outra opção para as levar que não os sacos de plástico (do tipo “utilização única”)? E a fruta pré-cortada e embalada em plástico? Se pararmos para pensar quanto deste plástico seria realmente necessário e quanto do que compramos vai quase diretamente para o lixo, podemos começar a ter uma ideia do impacto que as embalagens têm no nosso dia-a-dia. 

Pode parecer difícil ver opções além destas e, por isso, resolvemos deixar-te algumas ideias e dicas para levares contigo (sem embalagem!)

1. Frascos e sacos - Reutiliza, reutiliza, reutiliza! Sabes aquele frasco de doce que já está vazio? É ótimo para guardar frutos secos. Se for possível, leva-o contigo quando fores comprar nozes ou avelãs e pede que pesem o teu frasco para descontar no peso do produto (ou que o coloquem na balança e tarem).

2. És adepto do café matinal ou sumo natural fresco comprado a caminho do trabalho? Porque não substituir os copos de plástico ou papel de utilização única por um copo com tampa ou frasco reutilizável, que podes levar de casa já pronto a usar?

3. Lembrem-se das nossas queridos avós – se nasceram nos anos 80 e até nos 90, lembram-se com certeza de ir ao pão com um saco de pano. O pão até fica fofo mais tempo se for guardado em sacos bem fechados, ao invés dos de papel que hoje em dia são tão comuns.

4. Tem sempre sacos ou lenços contigo. Não planeavas ir às compras mas afinal precisas de fruta ou pão - um lenço pode ser o saco do pão ou da fruta, ou o saco que trazes contigo já vai prevenir que tragas mais um do supermercado (já para não falar de que o teu pode ser de pano, e não necessariamente de plástico como seria o do supermercado).

5. Diz “Não, obrigado” a sacos a mais. Quantas vezes já não te aconteceu chegar a casa com 4 ou 5 sacos diferentes, quase vazios? Não?! Pensa na ultima vez que foste às compras de roupa e vais lembrar-te de certeza. Não é só na compra de mercearias que podemos tentar ao máximo aplicar os princípios de desperdício zero e de reutilizar embalagens. Sempre que te ofereçam um saco, vê se o que vais comprar não cabe noutro que já tens contigo. Menos uma embalagem desperdiçada!

6. Dá largas à imaginação! Nada como olhar e repensar tudo o que nos rodeia e ver potencial de reutilização no que seria lixo e desperdício. Já falámos de frascos, de pano, de sacos, de lenços - mas há tanto mais! Basta pensar antes de deitar fora - ou antes de comprar - e vais ver um mundo de possibilidades a surgir.

Foi ao dar largas à imaginação mas também ao ir buscar as raízes do seu passado, que os fundadores da Maria Granel se inspiraram para o seu conceito. Com memórias de infância ligadas ao campo e à terra, a paisagens verdejantes, à aldeia, ou até às antigas casas de café e mercearias onde muitos de nós se lembram de comprar a granel (e do cheirinho maravilhoso a café acabado de moer!) – pegaram nisto tudo, juntaram a vontade de ter produtos exclusivamente biológicos e ainda sem embalagem, e puseram mãos à obra!

Não há sacos de plástico nesta casa e incentivam ao máximo a que cada um traga as suas embalagens, ao seu gosto, do tamanho que querem e como querem.  Para quem precise mesmo de embalagens, as opções disponíveis incluem sacos de papel reciclados, sacos de pano ou frascos de vidro – e um incentivo à sua reutilização, como não poderia deixar de ser. Aos poucos, estão a conseguir pequenas-grandes vitórias ao introduzir o conceito de desperdício zero nas vidas de quem os visita. Da mesma forma que podes comprar barras de massagem Lush sem embalagens, barras de champô sólido ou o bom e velho sabonete ao peso – é a mesma coisa, mas com comida. Nada como nos libertarmos e experimentar.

Além dos clientes cada vez mais habituais, e cada vez com mais à vontade nesta coisa de comprar sem embalagem, já tiveram a visita de Bea Johnson, fundadora do movimento internacional "Zero Waste”, trazida até Portugal pela sua mão, feito do qual não escondem o orgulho! Dizem que a sua missão passa por fomentar uma alimentação mais saudável, o consumo de forma mais sustentável, reduzindo o desperdício e apostando na qualidade. Disto podemos ser testemunhas, pois saímos de lá rendidos às cores, à qualidade, aos cheiros e às bolachinhas veganas de limão e gengibre!

Todos os gestos contam – por isso, que comece já hoje uma viagem e dia-a-dia (ainda mais) livre de desperdícios! Fica o nosso desafio.

Para terminar, a prometida receita! Deixamos-vos o link para o blog da querida Joana para que possam saber como fazer estas maravilhosas bolachas.

 

Agradecimentos:

Maria Granel

Joana, The Portuguese Vegan

Se pararmos para pensar quanto deste plástico seria realmente necessário e quanto do que compramos vai quase diretamente para o lixo, podemos começar a ter uma ideia do impacto que as embalagens têm no nosso dia-a-dia.

Comentários (0)
0 Comentários