DESTACADO

Ajuda a salvar os orangotangos de Sumatra

Este ano, voltamos com a campanha #SOSsumatra. Explicamos-te porquê.

Quando trabalhamos juntos, coisas maravilhosas podem acontecer. O ano passado, podemos dizê-lo com toda a certeza, vocês foram fantásticos. Cada pessoa que comprou um dos 14 600 sabonetes de edição limitada Orangutan ajudou a angariar unas fantásticas 126,014 mil libras (cerca de 143 mil euros) destinadas à
Sumatran Orangutan Society (SOS) e ao Orangutan Information Centre (OIC), seu parceiro. Graças a vocês, 50 hectares de uma antiga plantação de palma em Bukit Mas voltará a ser uma floresta verdejante.

O desafio continua

Até agora, tudo bem. De facto, um ano depois, e a SOS e o OIC já iniciaram o processo de regeneração, esforçando-se ao máximo para devolvê-la aos orangotangos de Sumatra. Mas no que toca a cuidar desta espécie em vias de extinção, podemos fazer sempre mais.

Esta parte do mundo é a casa do Ecossistema Leuser. Centenas de mamíferos e aves – bem como milhões de pessoas – dependem desta selva para comida, água e meios de subsistência. É a única parte do mundo onde rinocerontes, elefantes, tigres e orangotangos coexistem. Infelizmente, Cinta Raja, uma região perto da zona protegida em Bukit Mas, tornou-se numa crescente área de conflito entre humanos e animais, e precisa da nossa ajuda.

“A nossa estratégia para salvar os orangotangos de Sumatra é proteger e restaurar a selva que é o seu lar”, explica a diretora da SOS, Helen Buckland.

“Um dos pontos essenciais desta estratégia é recuperar terrenos que foram, outrora, uma selva verdejante e devolvê-los à vida selvagem.”

Cinta Raja, uma região a norte de Sumatra que faz fronteira com o Parque Nacional de Gunung Leuser, é rica em biodiversidade, mas, atualmente, enfrenta um conflito entre animais e humanos: “o ano passado, uma cria de elefante foi abatida a tiro por danos causados pela passagem da sua manada por uma plantação”, conta-nos Helen. “Um homem foi preso na posse de duas peles de tigre e um orangotango foi resgatado da plantação – tudo isto nos últimos dois anos.”

“Este bocado de terra em particular, na fronteira do Parque Nacional de Gunung Leuser, no norte de Sumatra, é único”, explica Helen. “A fronteira tem mais de 6km com o Parque Nacional, que cobre desde a área de ecoturismo de Tangkahan, no sul, até uma zona que, atualmente, está a ser reflorestada pelo Orangutan Information Centre, com a ajuda das autoridades locais, a norte. É, atualmente, um ponto fraco para a defesa das florestas e da vida selvagem do Ecossistema Leuser, sendo uma porta de entrada para caçadores furtivos e madeireiros.”

Ao assegurar este terreno estratégico, a SOS poderá fechar um ponto fraco da fronteira do parque nacional. Mas o tempo está a acabar. Até ao momento, a SOS conseguiu angariar 500 mil libras (cerca de 567 mil euros) e até fevereiro de 2019, terá de alcançar o total de 870 mil libras (cerca de 986 mil euros). Se este valor não for atingido, esta terra permanecerá uma plantação de palma e os conflitos com a vida selvagem não terão um fim à vista.

E as boas noticias?

As boas noticias são que todos podemos ajudar. “Cada pessoa que faz uma doação, assina uma petição, escala uma montanha ou corre uma maratona em nome da SOS faz parte de um movimento global”, afirma Helen.

“Cada pessoa que faz uma doação, assina uma petição, escala uma montanha ou corre uma maratona em nome da SOS faz parte de um movimento global”, afirma Helen. “Cada partilha nas redes sociais dá a conhecer a nossa causa e ajuda-nos a obter mais apoios”, continua. “Temos de ser capazes de explicar às pessoas de todo o mundo a urgência da nossa missão, mas também partilhar os motivos pelos quais temos esperança: as mulheres e os homens maravilhosos que trabalham incansavelmente na linha da frente e que têm um impacto positivo gigante.”

A campanha #SOSsumatra do ano passado foi um sucesso tão grande que voltámos com uma segunda parte. O sabonete Orangotango, livre de óleo de palma e com um aroma delicioso a laranja e patchouli, estará disponível online e em lojas de todo o mundo de 30 de novembro a 3 de dezembro. Esta segunda parte traz uma novidade: um champô sólido exclusivo dos #LushLabs. A partir de dia 29 de novembro, o champô SOS ajudará também esta causa. O valor arrecadado pela venda destes dois produtos (exceto o IVA) reverterá para a SOS. Desta forma, o OIC poderá comprar este terreno e continuar o seu trabalho de devolver a floresta à sua antiga glória. Quando os 14 600 sabonetes esgotarem, acabou. Não voltarão mais... da mesma forma que os orangotangos de Sumatra.

Sabe mais sobre a SOS e o seu extraordinário trabalho,
aqui. #SOSsumatra

Sobre a autora: Sarah Gene é escritora e editora freelance, baseada no Reino Unido.

Foto de Gita Defoe

Comentários (0)
0 Comentários
Conteúdo relacionado (1)

Produtos relacionados

1 artigo
Quando acabar, acabou
Orangutango é um sabonete cítrico com base livre de óleo de palma
Sabonete
Últimas unidades
9,50 €
160g